CFP

Clube Filatélico de Portugal

Inteiros postais particulares - 2.ª parte PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por David Lopes Cohen   
Quinta, 28 Janeiro 2010 16:27

 

Inteiros Postais Particulares – 2.ª Parte

                                                                                                                                                David Cohen 
                                                                                                                                                       David Lopes Cohen

 

Continuação do artigo publicado no Boletim nº 411

 

Caravela – $30

BILHETE POSTAL PARTICULAR PUBLICITÁRIO

“POSTAL COMERCIAL”

            Bilhete Postal impresso selado a pedido de “CARLOS ALBERTO DA SILVA FERNANDES, cuja receita provinha dos anúncios. Distribuído gratuitamente ao público, que devia aplicar um selo suplementar de $20. Tiragem (Dezembro de 1953): 60.790 que foram mandados destruir em Janeiro de 1955, por não terem sido levantados e pagos pelo interessado. No entanto existem exemplares novos e circulados.

 
 f1 f2
 Fig. 1 - Bilhete Postal particular circulado de Vila do Conde (19.03.54) para o Porto Fig. 2 - Bilhete Postal particular circulado de Setúbal (25.02.54) para o Porto
 

Templo de Diana – 5 ctvs

IMPRESSO PARTICULAR

Impressos selados a pedido dos “PNEUS FIRESTONE LDA, com propaganda dos seus produtos impressa a 4 cores no verso (12 variedades). Franquia 5 ctvs, desde que antecipadamente assegurada para 100.000 impressos. Dec. Lei nº 26.912 de 22.08.1936 (D.G. nº 197 – 1ª série). Tiragem 100.928, saídos em 23.04.1937.

CARTA POSTAL PARTICULAR PUBLICITÁRIA

f3
Fig. 3

 

“CARTA FRANQUEADA CRAMEL”

 

Caravela – 1$00

 

Patenteada por MARCEL ROBERT VAN-GOTHEN KRUGER, (CRAMEL é anagrama de MARCEL), que obteve autorização para a sua selagem em 24 de Julho de 1953, mas o preço desta foi fixado só em Maio de 1954 (1 escudo cada mais 1.032$00 por cada 5.000).

A Carta impressa na Tipografia Torreira & Sousa Lda., em Setembro de 1954, e formada por uma folha de papel forte com 27,5 x 35,5 cm, com anúncios impressos a azul e carmim em ambas as faces, tendo um espaço com 10,5 x 31 cm, para a correspondência, dois espaços com 12,8 x 10,5 cm, um com selo impresso para a direcção e outro para o remetente e, uma pala gomada para a fechar depois de dobrada. Era distribuída gratuitamente. Tiragem: 5.000 selados em Novembro de 1954.

 fi4f5
 Fig. 4 - Parte frontal destinada ao endereço Fig. 5 - Parte superior do verso, com o espaço central para a correspondência
 

Caravela – 1$00

 

CARTA POSTAL PARTICULAR PUBLICITÁRIA

“CARTA POSTAL UNIVERSAL”

Patenteada pela empresa da CARTA POSTAL UNIVERSAL LDA, que obteve autorização para a sua selagem, em Maio de 1954, com a obrigação de levar uma vinheta de $20 das Obras Sociais dos CTT, além do selo de franquia de 1$00.

É formada por uma folha com 36 x 36 cm com anúncios ou propaganda turística, impressos a cores em ambas as faces, tendo um espaço com 18 x 32 cm para a correspondência. É dobrada duas vezes em cada sentido e fechada por uma aba com o bordo gomado. Na 1º Série (A-1) a vinheta dos CTT está ao lado do selo e nas outras Séries está na aba.

Foram impressas, da Série “A”, 13 exemplares diferentes com selo da emissão “Caravela” e 1 do “Cavaleiro Medieval”, com a tiragem de 5.000 cada. Da Série “B”, 2 séries com a tiragem de 10.000 e, da “D” uma, com tiragem de 20.000, todas estas com selo “Caravela” e eram vendidas ao público pelo preço de $20.

Impressas pela Fotolito (A-1) e a partir da série (A-2) pela Fotogravura Nacional Lda. em Lisboa, de Julho de 1955 a Junho de 1956.

Selo da emissão “CARAVELA”

f6
Fig. 6 - Carta Postal (série A-4) circulada de Alferrarede para Tomar (03.04.56)
 

Selo da emissão “CAVALETRO MEDIEVAL”

f8
Fig. 7- Carta Postal (série A-14) circulada de Moscavide para Lisboa (09.12.57)

 

INTEIROS POSTAIS PARTICULARES COM A TAXA NÃO IMPRESSA

Criados por indivíduos ou empresas este tipo de Inteiros em vez de serem vendidos com selo impresso, após autorização oficial que a seu pedido, lhes era dada, levavam o selo colado pelos próprios serviços dos Correios. São conhecidos os seguintes:

·          “D. Luís”, fita direita, 25 rs, rosa-carmim – Sobrescrito “O Annuncio Postal” requerido pela Casa Havaneza e vendido por 20 reis.

·          “Ceres”, 1 ctv verde com perfuração circular – Bilhete Postal “Série Nacional” – pedido de Jorge Eduardo de Assis Paixão Vendido ao público em séries de 6 por 5 centavos. (circular nº 16 dos CTT de 13.05.1916).

·          “Ceres”, 1 ctv verde com perfuração do feitio duma cruz – Bilhete Postal “RECLAME” da autoria de Almeida & Gonçalves. Vendido ao público em séries de 6 por 5 centavos. (Circular nº 9 dos CTT de 09.03.1916).

·          “Ceres”, 2 ½ violeta com perfuração de 3 estrelas – “Carta Postal-Secreto”, invenção de Martins Morais & Companhia Lda. Era vendida ao público por 1 ctv. (Patente 9.541 de 21.10.1915).

·          “1ª Exposição Filatélica Portuguesa” – $40, verde com perfuração “C I” e sem perfuração – Carta Postal “Carta Ideal” da autoria de “A Carta Ideal”. Vendida ao público por $35. (Patente 2.321 de 01.01.1935). 

 

D. Luís, fita direita, vermelho, cunho VI, denteado 12 ½

Sobrescrito Publicitário com selo adesivo

“O ANNUNCIO POSTAL”

Este sobrescrito em papel avergoado diagonalmente, pode ser considerado o precursor deste tipo de inteiros. Foram emitidas 23 séries mas, até ao momento, só se conhecem 19. Estas séries tinham dois tipos diferentes, sendo uma delas a duas cores.

São conhecidos sobrescritos com legendas e anúncios impressos a: preto, azul claro, carmim-violeta e rosa, este último em papel liso.

Sobrescrito nº 492 da 2ª Série
 
f8
Fig. 8 - Sobrescrito particular circulado de Alhandra (28.07.77) para Lisboa (29.07.77)

 

Ceres, 1 ctv verde, papel pontilhado, denteado 15 x 14

Bilhete Postal Publicitário com selo adesivo

“SÉRIE NACIONAL”

a) - “Jorge Eduardo de Assis Paixão”

Autorização dada por Despacho de 09.05.1916 do Administrador Geral dos Correios e Telégrafos, publicado na circular nº 16 de 13.05.1916 dos Correios. A perfuração circular tinha um diâmetro de 5,5 mm e o conjunto de 6 postais eram vendidos por 5 centavos. Só são conhecidos 2 exemplares circulados.

f9
Fig. 9 - Bilhete Postal particular circulado internamente em Lisboa (22.12.16)
 

b) - “RECLAME” de Almeida & Gonçalves

Autorização dada por Despacho de 04.03.1916 do Administrador Geral dos Correios e Telégrafos, publicado na circular nº 9 de 09.03.1916 dos Correios. Selo perfurado com o feitio de uma cruz e conjunto de 6 postais vendidos ao público por 5 centavos. Só é conhecido circulado o exemplar que se mostra abaixo.

f10
Fig. 10 - Bilhete Postal particular, Censurado, circulado de Lisboa (20.05.16) para França

 

“CARTA POSTAL SECRETO”

Patenteada (registo nº 9.541) pela empresa da “Carta Postal Secreto” de Lisboa, é formada por uma folha com 227 x 287 mm, que dobrada duas vezes em cada sentido fica com 133 x 98 mm. É fechada por uma aba com o bordo gomado. No interior tem anúncios impressos numa ou mais cores e um espaço com 34 a 39 linhas de pontos, com 125 mm para a correspondência. Foram produzidas várias séries em papel espesso creme com a face exterior tinta a amarelo, papel espesso rosado com fios de seda vermelhos na face exterior e creme no verso e papel espesso creme com fios de seda verdes na face exterior. Era vendida ao público por 1 ctv com um selo adesivo de 2 1/2 ctvs, perfurado com 3 estrelas de cinco pontas dispostas em triângulo.

Autorização para perfurar os selos e utilizá-los nestas Cartas foi concedida à Firma Martins, Morais & Cª Lda., proprietária da “Carta Postal Secreto”, por despacho de 21.10.1915 do Administrador Geral dos correios e Telégrafos.

f11
Fig. 11 - Carta particular circulada de Lisboa (05.12.16) para Soure

 

“CARTA IDEAL”

Com a patente nº 2.321, foi autorizada pelos CTT em 1 de Janeiro de 1935 a Jaime Nascimento de Almeida, residente em Coimbra, a circulação de uma carta designada, “CARTA IDEAL”. Esta é ilustrada a verde, com gravura e textos de propaganda e anúncios de artigos de estabelecimentos comerciais de Coimbra. É formada por uma folha de papel espesso amarelado com 287 x157 mm, para ser dobrada 2 vezes no sentido da altura, ficando depois disso com o tamanho de 157 x 90 mm. 

Existem cartas circuladas com selos normais, taxa de $40 centavos (porte da altura) e, é conhecida uma única carta circulada, perfurada com as letras “C I” designativo de Carta Ideal com selo também perfurado de $40 da emissão “1ª Exposição Filatélica Portuguesa” que se apresenta em baixo.

f12
Fig. 12 - Carta Postal particular circulado de Coimbra (28.12.35) para o Porto (29.12.35)

 

INTEIROS POSTAIS PSEUDOPARTICULARES (REPICAGENS)

Os Inteiros Postais assim designados por uma vez adquiridos pelas empresas ou particulares ser neles posteriormente imprimida, publicidade para uso próprio ou venda. O peço de venda era geralmente inferior ao valor do selo. Deste tipo, que é o mais interessante, são conhecidos vários com as seguintes taxas todas na emissão “Ceres”:

 

1 ctv, verde – “Série Nacional” – 6 postais vendidos por 5 ctvs.

2 ctvs, amarelo – “Série Nacional” – 6 postais vendidos por 11 ctvs.

2 1/2 ctvs, violeta – sobrescrito – carta

25 ctvs, preto – bilhete postal 

Bilhete Postal de 1 centavo, verde

  f13
Fig. 13 - Bilhete Postal particular circulado internamente em Lisboa
 

Bilhete Postal de 2 centavos, vermelho

f14
Fig. 14 - Bilhete Postal particular circulado de Lisboa (13.11.13) para Peniche
 

Sobrescrito-carta de 2 ½ ctvs, violeta

f15
Fig. 15 - Bilhete Postal particular circulado de Guimarães (28.07.18) para o Porto
 

Ceres – 25 ctvs, preto

f16
Fig. 16 - Bilhete Postal particular circulado das Caldas da Rainha (17.08.27) para Lisboa

 

IMPRESSOS DOS CORREIOS

Ceres 2 ctvs, laranja e castanho

 

a) RELAÇÃO DE RECIBOS A COBRAR

Este tipo de impressos eram pagos através de selo colado. Subiu de ½ centavo (valor impresso) para 2 ctvs em 13.10.1928. Por sua vez o selo de 2 ctvs passou a ser impresso em 14.04.1923.

Tiragem: cerca de 390.000, de Abril de 1925 a Outubro de 1926.

 f17f18
 Fig. 17 Fig. 18
 

b) REQUISIÇÃO DE VALE A COBRAR

 

Ceres 3 ctvs, azul

f19
Fig. 19

 

Ceres 1, 2 e 3 ctvs

c) ORDEM POSTAL (MODELO Nº 06)

As ORDENS POSTAIS foram criadas pelo Decreto Lei nº 12.740 de 06.05.1909, novamente regulamentadas em 6.11.1912 e extintas pelo Decreto Lei nº 15.278 de 23.03.1928.

Tinham por finalidade complementar o serviço de Vales Postais, destinando-se à remessa de pequenas quantias até 5$000 reis, equivalentes depois a 5$00.

O selo impresso corresponde à taxa a pagar além do valor facial da Ordem. Nas Ordens Postais de 3 e 4 escudos o selo da emissão “Ceres” é substituído pelas “Armas da República” em relevo.

As Ordens Postais existiam em cadernetas de 50 exemplares do mesmo valor cada.

 

ORDEM POSTAL com selo “CERES”

f20
Fig. 20

 

ORDEM POSTAL com as “ARMAS DA REPÚBLICA” em relevo.

f21
Fig. 21

 

IMPRESSOS DOS CAMINHOS DE FERRO

Ceres 3, 10 e 15 ctvs

Direcção do SUL e SUESTE – AVISO DE CHEGADA (mod. F nº 146)

Os AVISOS DE CHEGADA dos Caminhos de Ferro tiveram dois tipos. Tipo 1 – em que a primeira linha com letras minúsculas e a segunda maiúsculas e o Tipo 2 – primeira linha com letras maiúsculas e a segunda com minúsculas. Embora Cunha Lamas indique a data de 08.12.1921 como data do seu início possuo um anterior datado de 07.11.1921. A partir dos Avisos do Tipo 2 estes passaram a incluir um duplicado em papel cor de rosa no seu interior. Tiragens: 50.000 em Agosto de 1920; 50.000 em 8.12.1921 e 50.000 em 30.10.1922.

Os Avisos começaram por ter o porte impresso de 3 centavos (porte de impressos de 1.1.21 a 7.1.23) porém, ao subir o porte para10 centavos em 8.1.23, 29.600 avisos da última tiragem de 3 ctvs voltaram à Casa da Moeda para receberem novos selos, a fim de perfazer esse novo porte. Foram usados dois processos para tal, num colaram-se dois selos adesivos (1 ctv e 6 ctvs) e no outro foi colocada uma tarja de anulação sobre o selo anterior e em seguida impresso um de 10 centavos, ambos em 12.5.1923. Procedeu-se depois á emissão de novos avisos com a taxa de 10 centavos impressa sendo as suas tiragens: 60.000 em 14.4.1923; 55.000 de 10 a 17.11.23 e 40.000 em 20.6.1924.

O porte de impressos tornou a subir em 11.2.1924 para 15 centavos e assim, 40.000 avisos de 10 ctvs da tiragem de 30.6.24 receberam na Casa da Moeda um selo adicional de 5 ctvs, de 26 a 30.6.1924. Foram depois emitidos novos Avisos com selo Ceres de 15 cts impresso. Tiragem: 285.000 de 25.3.24 a 8.9.1925.

 f22 f23
 Fig. 22 – Tipo I – primeira linha com letras minúsculas e a segunda com maiúsculas Fig. 23 – Tipo I – primeira linha com letras maiúsculas e a segunda com minúsculas
 

Avisos de Chegada

 f24 f25
 Fig. 24 - Aviso de Chegada – Tipo 1 * Sem traços entre as 3 primeiras linhas e texto em letra vertical Fig. 24 - Aviso de Chegada – Tipo 2 * Traços entre as 3 primeiras linhas e texto em letra inclinada.
 

 

Actualizado em Quinta, 28 Janeiro 2010 21:27
 

Procura

 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack