CFP

Clube Filatélico de Portugal

Colecções de Prestígio PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Elder Correia   
Segunda, 13 Setembro 2010 09:18

 

Colecções de prestígio

Eduardo e Luís Barreiros 

Guerra Colonial 1961 – 1974 * Serviço Postal Militar

 

                No próximo dia 18 de Setembro a partir das 14H15 vai estar patente ao público na sede do Clube Filatélico de Portugal a excelente colecção de Eduardo Barreiros e Luís Barreiros com o título em referência. É um espólio de elevado valor histórico, jamais reunido, sobre o Serviço Postal Militar nas ex-colónias que merece ser apreciado pelos nossos visitantes. Assim convidamos todos os nossos associados a deslocarem-se no próximo sábado à nossa sede.

                De seguida apresentamos uma súmula da participação, redigida pelos seus proprietários.

“O Serviço Postal Militar (SPM) foi organizado de uma maneira eficaz com o objectivo de levar a correspondência aos soldados portugueses em campanha nos territórios ultramarinos, durante a Guerra Colonial, 1961-1974.

Quando as acções da guerrilha começaram a ameaçar a soberania portuguesa em Angola, em Março de 1961, foi imperioso defender o território com o envio de unidades militares, em número crescente, a partir de Portugal, com o objectivo de restabelecer a ordem e proceder à reocupação da região norte de Angola.

Logo de início, notou-se a impossibilidade dos correios de Angola poderem assegurar a distribuição de um tão grande volume de correspondência recebida e expedida, pelas unidades militares, originando a sua acumulação no Quartel General em Luanda.

Os CTT de Angola, não tinha capacidade de fazer chegar o correio, aos militares em operações no interior da Província.

Foram estas limitações que tornaram essencial a criação e instalação de um serviço postal militar, que pudesse fazer a recepção e distribuição do correio, e mantivesse secreto o endereço postal das tropas em operações.

Foi por isso criado o Serviço Postal Militar que, em Angola iniciou a sua actividade em 21 de Julho de 1961 com a instalação da Estação Postal Militar n.º 6 / EPM-6, em Luanda.
Com a extensão do conflito a outras áreas da província e com o crescente número de soldados em combate, houve necessidade de instalar uma rede de Estações Postais Militares (EPM) e Postos Militares de Correio (PMC).

Da mesma forma e com os mesmos objectivos, se procedeu à instalação do SPM na Guiné, Moçambique e nos restantes territórios ultramarinos.

Os aerogramas militares, isentos de franquia, editados na sua grande maioria pelo Movimento Nacional Feminino (MNF) foi uma forma muito bem sucedida de trocar correspondência entre os soldados em campanha e suas famílias. O correio foi enviado através do Serviço Postal Militar e transportado pelos Transportes Aéreos Portugueses - TAP e Transportes Aéreos Militares - TAM.

A colecção de História Postal deste período, que agora se apresenta é o resultado do estudo que os autores desenvolveram durante mais de 3 décadas e que culminou com a publicação da obra em 2005, com o título “História do Serviço Postal Militar”.

Mostram-se pela primeira vez, em 10 quadros, como era feito o encaminhamento da correspondência antes e após a instalação do SPM, exibem-se os primeiros aerogramas militares editados pelo MNF e pelas Regiões Militares, faz-se o estudo das marcas postais militares, dos indicativos postais e das normas de circulação postal utilizados pelo SPM, em Portugal, Angola, Guiné, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé, Macau e Timor.”

Actualizado em Sábado, 18 Setembro 2010 18:50
 

Procura

Temas Relacionados

 
Joomla 1.5 Templates by Joomlashack